Make your own free website on Tripod.com
Logo PJB
  
 

Menu Principal
Arquivo
Links

- EAPJ de Esposende

- Pastoral Universitária do Porto

- Pastoral Juvenil Salesiana

- Outros links interessantes

Contacta-nos

Clique e deixe este site como a sua página principal

 

 

 

 

 

 

 

O Fascínio da Tecnologia
Olá companheiros! Tá tudo bem? Espero bem que sim.
Vivemos num tempo em que as máquinas dominam os nossos temas de conversa. Estas giram à volta dos computadores, dos telemóveis, … Para além disso, temos ainda os “acessórios” Internet, CD’s, envio de fotografias, … É bom termos estes meios, mas será que sabemos usá-los correctamente? Quantos problemas acontecem no nosso grupo por causa de uma mensagem?
Já demos conta da tecnologia humana? Estamos tão fascinados pela tecnologia, que nem nos apercebemos que também estamos a ser transformados em máquinas. Para isso basta ver o novo decreto laboral, aonde não se deixa espaço para opções extra laborais, nem para a família, tudo em nome da economia e da competitividade.
A verdade é que já estamos a sofrer efeitos secundários, por passar tanto tempo com as máquinas. Não temos paciência, nem poder de escuta, nem ideais, nem objectivos colectivos.
O grande objectivo tem que ser potencializar a tecnologia humana. Qual é a tecnologia humana? É a alegria, a liberdade, a disponibilidade, a fraternidade, a entrega, a amizade, a justiça, a paz, … e olhem que esta tecnologia é potente!
Foram poucas as pessoas que usaram esta tecnologia plenamente. A mais conhecida é Jesus. E reparem que Ele a usou de tal forma, que conseguiu “alterar” os calendários e criar o antes Dele e o depois Dele.
O meu receio é o de ficarmos para segundo plano e a tecnologia valer mais que nós…
Vivam as pessoas!


Um abraço!

Paulo Carvalho

 
Criar Laços

 

Olá amigos:

Desafiaram-me para que, neste pequeno artigo, desse a conhecer um pouco da Zona Centro e do seu trabalho.

Então, aqui vai: a Zona Centro é constituída por vários grupos: Grupos Cristãos de La Salle e Barcelinhos, S. Pedro, S. Martinho, S. Veríssimo, Adonai, Jufra, Matriz, Arcozelo, Vila Boa, Abade de Neiva e Vila Cova.

O grande objectivo é “Criar Laços” e é em torno deste que temos preparado as nossas actividades: encontros de grupos, momento pascal e vigília de Pentecostes. Com este objectivo pretendemos aproximar os grupos para que se conheçam e façam da diversidade de formas de pensar e de estar em grupo (uma vez que, além de grupos paroquiais, temos vários grupos ligados a movimentos e/ou congregações religiosas tais como Convivas Fraternos, JUFRA, Jobifran, La Salle, Adonai,...) uma oportunidade para crescerem, alargarem horizontes e “enriquecerem” a Zona.

Todos este trabalho de Zona que se tem desenvolvido nos últimos anos, no sentido de aproximar os grupos, tem sido um trabalho árduo mas ao mesmo tempo um desafio. As grandes dificuldades estão em conjugar as diversas actividades, uma vez que todos os grupos são bastante activos nos seus meios, e em despertá-los para a necessidade e importância dos momentos de partilha com os outros.

Neste último ano outras necessidades começaram a surgir: promoção da reflexão e debate de temas nas reuniões de zona, vivência de momentos de oração profundos em Zona, aprofundar conhecimentos sobre os tempos litúrgicos, entre outros.

Apesar das dificuldades e de às vezes achar que os passos dados são pequeninos, as conquistas também acontecem e são elas que nos incentivam a continuar a apostar no trabalho de Zona.

Principalmente, não podemos esquecer-nos nunca Daquele que é a razão que nos une – JESUS CRISTO – e do desafio que nos lança: em grupo, conhecermo-nos, crescermos, conhecermos melhor a pessoa de Jesus Cristo, assumirmos compromissos que mudem a nossa vida e nos tornem cristãos activos e interventivos nos locais em que vivemos, estudamos, trabalhamos, nos relacionamos e descontraímos.

Até breve!!

Luísa

 

Uma forma diferente!

 

Realizou-se no seminário da Silva, um encontro de grupos a nível da Arciprestado de Barcelos.
Depois de feitas as devidas apresentações, entregue os instrumentos necessários, eis que nos vimos divididos em grupos, cada qual com o seu “animador-guia”. Durante a manhã realizou-se um peddy paper, havendo tempo para conhecer, reflectir, cantar, rir e molhar…
Veio a hora do almoço… mas sem café e sem sesta…
Porque a tradição ainda é o que era, de tarde saltou-se à corda, atou-se os pés, correu-se de sacos, andou-se a pé-coxinho e de colher na boca, mediu-se a força e muito mais! (houve mesmo quem caísse ao lago!!)
Já um pouco cansados fisicamente, ensaiamos os cânticos da celebração eucarística que se verificou de seguida. Uma vez terminada, lanchamos, seguindo-se a despedida com um brilhozinho nos olhos…
Foi um domingo diferente e não menos especial… Não faltes ao próximo!


Um sorriso ;o)

Conceição
 
Encontro de Formação da Zona do Facho

 

Cá estamos para vos contar como correu o encontro de formação da zona do Facho que se realizou nos dias 10 e 11 de Maio, na casa do Espírito Santo em Castelo do Neiva.
Tal não teria sido tão agradável, quer a nível espiritual, quer a nível de companheirismo, não fossem os colaboradores (de Alvito, Manhente e Oliveira) e os formadores (Nelson e Sérgio) terem dado o seu melhor. Não esquecendo os convidados Cristina e o Padre José Carlos.
Os temas não poderiam ter sido mais apelativos. Falamos acerca do namoro e da sexualidade, temas estes que hoje em dia deveriam ser mais abordados de forma a informar os jovens acerca dos seus significados. Ouvimos, opinamos, debatemos e concluímos quase de forma unânime, que estes dois temas começam a deixar de ser tabus para a sociedade e passam a ser mais importantes, a terem mais significado na vida dos jovens.
Não podemos deixar em branco o convívio, as brincadeiras, as tarefas domésticas, os jogos, os laços de amizade que foram criados e acima de tudo o local, que embora pobre a nível material tornou-se rico pela sua simplicidade, isolamento, acolhimento e ambiente envolvente.
Como tal, não percam uma próxima oportunidade! É um conselho de quem foi, viveu e gostou… Não se arrependerão!


GJASP
(Grupo de Jovens de Alvito S. Pedro)
 
Conclusões do Forum Diocesano da Juventude
Jovens representantes da diocese de Braga reuniram-se, em Fórum, no Seminário de Nossa Senhora da Conceição, nos dias 12 e 13 de Outubro de 2002, para conhecer a realidade, aprofundando o tema do Ano Pastoral que agora termina: «Quem procurais?».
Estamos conscientes da diversidade de realidades presentes em toda a diocese, onde se verifica a vitalidade de comunidades e grupos. Em todas se reconhecem os párocos como primeiros animadores.
Eis algumas prioridades:
Repensar os objectivos da Pastoral de Jovens, de modo particular na acção dos grupos paroquiais.
Necessidade de um itinerário concreto para a vida dos grupos, sendo Jesus Cristo a proposta forte em toda a Pastoral de Jovens.
Apresentar propostas concretas de formação para animadores.
Valorizar a comunhão entre todos os agentes e grupos que compõem as comunidades.
Aproximar a Eucaristia dos jovens, tornando-a conhecida na sua ritualidade e simbolismo. Rezar e celebrar a fé significa ter momentos de oração pessoal a partir da Palavra de Deus e dos acontecimentos pessoais e sociais e participar activamente nas celebrações comunitárias, especialmente a Eucaristia. Rezar e celebrar a fé significa, também, conhecer a vida da comunidade cristã (paroquial) e comprometer-se em formas concretas de colaboração e corresponsabilidade. Consolidar a identidade cristã dos jovens, tornando-os capazes de dar razões da própria fé: na família, na escola, no trabalho, no lazer, na noite, na moda, na vida associativa, no amor.
Comprometer-se na transformação evangélica da realidade e de todos os ambientes, assumindo os valores do Evangelho como forma pessoal de vida. Os jovens não podem ter medo do mundo. Impõe-se uma nova atitude perante a vida: olhar em frente, olhar para fora, olhar para cima, com confiança no futuro.
...
Neste «laboratório da fé», emerge uma nova pergunta:
«E vós quem dizeis que Eu sou?»

 

Braga, 13 de Outubro de 2002

Curso de Animadores

Nos passados dias 2 e 3 de Novembro, realizou-se em Barroselas, Viana do Castelo, um curso de animadores da Pastoral Juvenil de Barcelos.
Teve como tema central “Quem sou eu?”. Ouvimos, falamos, discutimos, e chegamos a algumas conclusões.
De tudo aquilo que ouvimos, o que mais se realçou foi: nós somos tipos bons, somos algo de muito importante no mundo, somos obra da criação de Deus e que sem nós o mundo ficaria mais pobre, pois quem ocuparia o nosso lugar??!
Realmente foi um fim-de-semana para nos alertar de que somos alguém e que valemos muito, mesmo que muitos achem que não. Foi bom para levantar a nossa moral, a nossa auto-estima, para fortalecermos os nossos laços de amizade com todos aqueles que participaram no curso e para nos conhecermos melhor a nós próprios.
Depois da reflexão, da oração, do conhecimento da realidade e de algumas brincadeiras, chegou a hora da despedida. Para muitos de nós tudo aquilo que ouvimos não era novidade, só não estávamos despertos para isso. O certo é que no fim estávamos ainda mais confusos do que antes de participar no curso.
Porem, com uma certeza ficamos: quem gosta de si mesmo, dá. Por isso ama-te a ti mesmo, aprende a gostar de ti e assim passarás a partilhar e a dar tudo aquilo que tens em ti. E lembra-te sempre que és uma pessoa boa.

Até sempre

Conceição e Filomena


Exposição JSL – Courel

 

No dia 6 de Outubro o grupo de jovens de Courel JSL, organizou uma exposição de fotografias relacionadas com os diversos momentos que o grupo já passou.
O principal objectivo da exposição era mostrar à nossa comunidade de Courel, aquilo que fazemos, que vivemos e que sentimos enquanto grupo. Assim pretendíamos uma abertura maior para com a nossa comunidade.
Para que tudo saísse bem no dia, tivemos um trabalho árduo. Passamos muitas noites juntos, a trabalhar, a conversar, a discutir e a divertir. Só por tudo isso a exposição já foi um êxito.
No dia 6, logo pela manha, fomos todos à eucaristia, também organizada por nós e com a colaboração de toda a Zona 7. Depois à que abrir a nossa exposição.
Todos aqueles que por lá passaram puderam ver fotografias dos diversos momentos em grupo, na zona e no arciprestado. Viram também as recordações e lembranças que recebemos em actividades e encontros, bem como correspondência e convites recebidos de pessoas que nos são queridas.
Valeu mesmo a pena. Com todo este trabalho, o grupo aprendeu, cresceu, partilhou e conheceu-se melhor entre si. Também foi uma forma de estarmos com a nossa comunidade, com a nossa Zona 7, com a equipa da Pastoral e com todos os outros que por lá passaram.
Um obrigado à nossa comunidade de Courel, pela nossa aceitação.
Obrigado à equipa da Pastoral Juvenil pela sua participação e por todo o apoio que nos deu.
Por fim, um grande obrigado à Zona 7, que nos apoiou e nos ajudou em tudo. Só com ajuda deles é que a exposição foi possível.
A todos os das famílias JSL, um grande beijo, dos Jovens Sem Limites.

Continuem Sem Limites!!

 

Passeio da EAPJ  

Decorria o vigésimo sétimo dia do mês de Julho quando dois autocarros partiram de Barcelos rumo a Valença.
Estava iniciado mais um passeio da EAPJ.
Chegamos a Valença à hora do pequeno - almoço, prosseguindo depois viagem até Lamas de Mouro.
Durante o percurso foram trocadas mensagens escritas em cartazes de autocarro para autocarro para reconhecimento dos elementos de cada grupo.
Em Lamas de Mouro foi feita a oração acompanhada por cânticos seguindo-se os trabalhos de grupos , que consistia em procurar objectos usados no dia - a - dia escondidos na floresta e verificar qual a importância deles nas nossas vidas.
Findo o trabalho apresentaram-se as conclusões, alargando-se o debate a todos.
Estava na hora de almoço. Estendemos as toalhas, distribuímos os nossos petiscos pela mesma e almoçamos ali mesmo em plena floresta.
No final do almoço partimos para Castro Laboreiro com o objectivo de descobrir as gentes da terra e ver de que modo os objectos estudados durante a manhã se enquadravam nas suas vidas. Durante este encontro com as pessoas, há que registar o testemunho dado por estas pessoas (autenticas lições de vida) e o facto das pessoas desconfiarem um pouco das nossas intenções.
Depois descermos ate Ponte de Barca. Era hora de lanche para uns mas para outros hora de banho. Segui-se no jardim, o debate sobre os testemunhos dados pelas gentes de Castro Laboreiro, finalizando assim os trabalhos. Regressamos então a Barcelos, depois de uma viagem cansativa e com a certeza que mais aprenderíamos se o tempo o permiti-se.
Entre beijos, mensagens e abraços chegou ao fim este passeio.
E venha outro!

Dinis J.L.S.

Por Cá

 

O grupo de jovens de Courel, Jovens Sem Limites, realizou no dia 6 de Outubro de 2002 um domingo jovem.
Com este dia pretendiam assinalar 6 anos de caminhada e iniciar mais um ano de vivência em grupo.
Este dia teve dois momentos: a eucaristia participada por muitos jovens da Zona 7, realizada às 9:30 da manhã e a exposição de trabalhos, fotografias e lembranças do grupo realizada entre o final da missa e as dezoito horas.
Durante o dia, ocorreram à exposição pessoas de todas idades e lugares para ficarem a saber quem são os J.S.L. “ Jovens Sem Limites”, o que fazem, porque existem e onde encontram motivação para serem grupo.
Na entrada destacava-se um enorme cartaz a giz com a imagem de Jesus Cristo onde estava escrito , “Jesus : a essência ...”.
Depois seguiram se as fotografias das varias actividade do grupo tais como: Dia do Idoso; Dia do Pai e da Mãe; Curso de animadores; Jogos de Futebol; acampamentos; passeios; jogos sem peneiras; limpeza das ruas entre outros.
Houve ainda espaço para colocar fotos relativas à missa da Lucilia em Moçambique e da visita que a Rosa e a Filomena lhe fizeram.
Por cá passou-se um dia diferente que certamente foi do agrado de todos

Patrícia J.S.L.

 

Vamos fazer amigos entre os animais!

 

Para finalizar o Ano Pastoral, no dia 27 de Julho de 2002, realizou-se o Passeio Arciprestal, reunido os vários grupos do nosso concelho.
De mochilas às costas, carregadas com o almoço e todos os ingredientes necessários para um dia bem passado, fomo-nos reunindo no local e hora marcada.
Começando a nossa aventura partimos com destino a Valença. No entanto, e porque não é possível iniciar uma actividade sem conhecer quem connosco participa, em cada um dos autocarros foi levada a cabo uma apresentação original dos diversos participantes, correspondendo a cada um diferente animal.
Em Valença foi feito o lanche matinal, havendo ainda tempo para brincar num parque infantil!
Rumo a Lamas de Mouro foi feita a divisão pelos grupos de trabalho (Répteis, Mamíferos, Peixes, Crustáceos, Aves, Insectos e Invertebrados). A primeira actividade consistiu numa troca de SMS entre os elementos de um mesmo grupo, mas que viajavam em autocarros diferentes. Com esta actividade pretendia-se que o grupo se fosse conhecendo, destacando-se a originalidade de alguns grupos nesta tarefa!
Chegamos a Lama de Mouros, e após a oração matinal, foi-nos proposta a “Caça ao Objecto”. Escondidos estrategicamente, um telemovel, uma caneca, um relogio, um livro, um folheto publicitario, um jornal e uma almofada ocuparam o pessoal durante algum tempo, já que, no fim de os encontrarem, cada grupo devia refletir um pouco acerca da importancia que o objecto encontrado assumia na sua vida. As conclusões foram depois apresentadas e debatidas com todos participantes.
Como a barriga a dar horas, toca ir, busacar “os merendeiros”. Era hora de almoçar!Com a partilha do almoço e da sobremesa (quem roubo o bolo da Cristina?), o ambiente foi ficando mais animado.
Depois de um cafezinho, partimos para aquela que seria a mais importante tarefa do dia: conhecer a realidade de Castro Laboreiro atrevés do contacto com os seus habitantes, procurando saber a importância assumiam para eles os objectos encontrados.
Sendo Castro Laboreiro constituído maioritariamente por idosos(alguns deles só no aspecto exterior!) e, nesta altura do ano, por emigrantes que regressam a casa, constatámos que objectos, como o telemovel ou o relogio, por nosso considerados acessorios, mas de certa forma indispensáveis no nosso dia a dia, são por eles considerados inúteis, já que diz respeito ao telemovel, estes não são abrangidos pelas redes existentes e a maior parte ainda se rege pelo sol e pelo sino da igreja.
Para além disso, enquanto que, para nós, os jornais fazem parte da nossa leitura diária, para eles, são apenas leitura de café!
Hábitos de leitura, no geral, não existem sendo que o grupo das Aves encontrou um senhor cujo tepos livres eram passados a ler, nomeadamente, livros que guardava já muito tempo e também a Bíblia.
Quanto a outros objectos, a almofada significava essencialmente descanso e a caneca representava bebida, copos ... Uma realidade muito semelhamte à nossa.
Esta foi, sem dúvida uma actividade enriquecedora pela simplicidade, simpatia e hospitalidade que caracterizam as pessoas que encontramos, dando-nos a oportunidade de tomar consciência da superficialidade de objectos que consideramos essenciais, e da importancia que devem ter as pequenas coisas nas nossas vidas.
Para finalizar, o lanche foi em Ponte Barca precedido de uma banhoca no rio Lima!
Chegou então a hora de regresso, sendo que o nosso autocarro manteve aanimação até a chegada a Barcelos, sinal de que foi um dia bem passado.
Ana e Sara
Grupo de Jovens “À Descoberta”, Remelhe

 


© 2005-2006 Equipa Arciprestal da Pastoral Juvenil de Barcelos

Powered by This Things T@ke Time Design ®
Contact: The WebMaster