Make your own free website on Tripod.com

Modelo de referência:
Igreja como Comunidade de Comunidades

 

                 I.            Chuva de ideias: "Para que serve o grupo?"

                 II.            Diaporama "JESUS"

               III.            Modelos de Igreja

 

                                         A.            MODELOS ECLESIOLÓGICOS AO LONGO DA HISTÓRIA

1.      Primeira Comunidade Cristã

"todos tinham um só coração e uma só alma"

2.      Primeiros Séculos: Comunidade de Comunidades

Predomina o comunitário em relação ao institucional. Cada comunidade quer realizar, onde se encontra, o Reino de Deus.

A hierarquia é um serviço.

O fiel participa através dos ministérios.

3.      Ano 313: Édito de Milão (Constantino)

A Igreja situa-se no centro do mundo. O institucional ultrapassa o comunitário

4.      Igreja = Mundo = Cristandade

Igreja da Idade Média.

Perdem-se todas as características comunitárias.

A hierarquia detém o poder humano e espiritual.

O fiel apenas "pertence" à Igreja.

5.      Igreja como Corpo Místico

Duas sociedades: A Igreja, sociedade religiosa; o Mundo, sociedade civil.

O importante do Reino de Deus é o Céu. Por isso interessa mais a salvação pessoal que o elemento comunitário.

A hierarquia está à frente do poder civil

6.      O fiel é individualista, conformista, não crítico. Importância dos ritos...

 

                                         B.            UMA ECLESIOLOGIA COM CARÁCTER COMUNITÁRIO:
A Igreja do Vaticano II

1.      Jesus convida-nos a viver em Comunidade

Comunidade: único meio para o estabelecimento do Reino.

2.      Os valores cristãos devem ser vividos em Comunidade

Os valores não se vivem apenas no seio da comunidade, mas só têm sentido pleno se forem vividos em comunidade ("Povo de Deus", "correcção fraterna", "amar como Jesus amou",...).

3.      Entre o institucional e o carismático

O rumo comunitário da Igreja mudou devido a uma circunstância, um momento chave: a "era Constantiniana", a partir da qual a Igreja adopta o padrão da sociedade civil e acaba sendo uma cópia dela.

4.      Recuperação das origens.

O Concílio Vaticano II vem acabar com o equívoco que existia na Igreja. O Concílio recordou que a sua principal característica é ser Povo de Deus, Comunidade.

5.      Modelo de referência actual: Igreja como "COMUNHÃO DE COMUNIDADES".

 

              IV.            Minigrupos

                 V.            Perguntas:

1.      Qual a mensagem do diaporama?

2.      Que modelo de Igreja

a.       vive a tua paróquia?

b.      vive o teu grupo?

c.      vives tu?

3.      Que te propões fazer para construir este modelo de Igreja, como animador de um grupo?

                    I.            Plenário


© Equipa Arciprestal da Pastoral Juvenil de Barcelos
eapjb@geocities.com
1